Ser avô é…

Alunos, presente!!! Mais um trabalho.

Ser avô, como dizem certas pessoas, é ser-se pai outra vez. Não sei se isso será mesmo uma realidade, mas eu tenho por mim que há uma certa verdade nisso.
Falando por mim, e eu ainda estava no activo quando recebi a notícia de que iria ser avô duma menina, na altura eu manifestei-me duma maneira tão efusiva que os meus clientes ficaram tão admirados com a minha atitude que me emocionou imenso e todos me deram os parabéns. Hoje, passados 15 anos, a minha princesa continua a ser a menina dos avós. Durante os primeiros anos de vida, aquela menina foi aquilo que eu já falei  – a coisa mais maravilhosa que nos podia ter acontecido e sempre que era possível nós estávamos presentes, mais a avó, pois já estava aposentada para tudo quanto os pais precisassem.
Passados cinco anos, eis que chega o nosso neto e então aí foi o culminar da nossa felicidade por termos um rapaz para dar continuidade ao nosso nome. Não quero com isto dizer que nós, avós, possamos gostar mais de um ou do outro; longe de nós esse conceito, pois eles são do nosso sangue e isso é que é o fundamental.
Os avós mostram aos seus netos um amor incondicional e estão sempre prontos para os ouvir e compreender os seus problemas e mesmo tentar resolver casos que às vezes possam existir com os pais sem, no entanto, tomar partido ou dando-lhes razões. Se não pudermos estar de acordo com certas atitudes, nunca as manifestar na sua presença mas ter uma conversa com os nossos filhos.
Proporcionar-lhes tudo aquilo que for possível, uma vida saudável ao ar livre, passeios, idas a parques, ao cinema e outras actividades que eles possam querer ou gostarem mais, sobretudo fazer com que eles se possam interessar pela natureza e não ficarem todo o dia agarrados às novas tecnologias, dias inteiros, pois como é do conhecimento geral, infelizmente, isso tem trazido graves problemas a nível psiquiátrico de que tenho conhecimento.
Certos pais dizem que eles educam os filhos e os avós fazem o contrário, e aqui, gostaria de perguntar a esses pais o porquê desse comentário. Não são os avós, em muitos casos, que ficam com eles durante o dia, alimentando-os, levando-os à escola e a outras actividades? Não são os avós que muitas vezes e com a sua magra reforma são o sustento de pais e netos quando os pais perdem os seus empregos? Então poderá perguntar-se: onde está a falha dos avós?
Os avós mostram pelos netos e também pelos filhos um amor incondicional.
No meu caso pessoal, entre mim e o meu neto há uma certa cumplicidade e com isto não quero dizer que a minha neta fique de fora, mas como ela já é uma senhorita com 15 anos e ele tem só 10 anos, ele tem um certo jeito de me levar à certa e quando quer alguma coisa diz-me que vai ser MEU AMIGALHÂO PARA SEMPRE.
Portanto, contra factos não há argumentos e eu fico muito triste e revoltado com certos avós que, inclusivamente, maltratam os seus e também abusam sexualmente dos mesmos. Será que a estes indivíduos se devem chamar de pessoas?
Eu continuo a sentir-me muito feliz no meu papel de avô, pois confesso que para mim e para a minha mulher isso foi um grande acontecimento e, embora eles não tenham grandes necessidades a todos os níveis, nós cá estamos para ajudar naquilo que seja preciso, pois, como costumo dizer e como só tenho um filho, o que é nosso é dele, portanto, quanto a isso nós não vamos ter problemas. Neste momento, queremos pura e simplesmente mantermo-nos unidos como família que somos e viver os anos que nos restam sempre em boa harmonia, não esquecendo que os meus netos são a nossa grande preocupação agora e no futuro que nos parece não ser nada risonho, mas vamos esperar para ver e que eu ainda cá esteja para ainda poder ajudar naquilo que for necessário.
Quando nos juntamos pelo Natal, eles ficam muito felizes por todo aquele aparato, pois para eles é a sua festa. Para mim, o evento não tem significado, no entanto, eu fico muito satisfeito por os ver contentes com os presentes recebidos, embora o meu pensamento vá para aqueles que nada têm e que estão a sofrer de muitas maneiras.
Quando os avós fazem anos e eles nos presenteiam com um mimo, muitas vezes feitos nas suas escolas, isso para nós tem muito valor.
Vou terminar com uma cartinha para o avô:
A vida é um ciclo e as aprendizagens passam de geração em geração. Hoje é um dia muito especial: é o Dia dos Avós. Eles são aquelas pessoas que estão sempre ao nosso lado, aconselhando-nos, mimando-nos e sempre nos amando. Querido por todos, o avô é o mais sábio a quem nós devemos o máximo de respeito. Mas, se você pensa que ele é tolo só pela idade e cabelos brancos, engana-se. Pois ele é mais ligeiro e rápido que nós e de tolo não tem nada. Podem os cabelos brancos e a idade estar a chegar, mas avós são novos para sempre pois a aparência não importa, mas sim o coração de jovem que eles têm. Amamo-vos, meus queridos avós, e vamos estar sempre ao vosso lado para um dia, se for preciso, cuidar de vós.
 

Alberto Cipriano Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.