Ora bem: como é que eu aprendi as letras. Querido professor António Henriques e colegas de aula, eu vou contar. O meu avô António Agulhas, antes de eu entrar na escola, ensinou-me todas as letras do alfabeto, assim como ensinou a minha mãe. Pois a minha mãe tinha pena de não conhecer as letras. Como… Read More


Desde muito novo me habituei a ler. Tive a sorte de ter um pai que, apesar de não ser muito letrado, desde cedo me incentivou e me ensinou a ler e escrever. Tinha seis anos, já lia nos jornais. Lembro-me que quando ia fazer recados à minha mãe, a uma mercearia, a dona da casa,… Read More


Este é um exercício para a aula. Dentro de dois dias, virá a resposta…   – De cada conjunto, qual a frase com a pontuação correta?   A – 1 – Era de novo fevereiro, quando eu desci os Campos Elísios em demanda do 202.    – 2 – Era de novo fevereiro quando eu… Read More


Não são recentes os direitos de autor, que correspondem aos direitos de propriedade intelectual dos criadores literários e outros.Chegou-me ao correio eletrónico a primeira edição de “Os Lusíadas”, de 1572, que serviu de tema de conversa na última aula da “Oficina de Português”, para fruição dos alunos.Vimos como era a ortografia da época (Camões também… Read More


Estávamos no Alentejo em 1948.  Certo dia, brincava eu com as meninas da minha idade, juntando algumas pedrinhas e começando a atirá-las para a ribeira que passava perto de nós só para ouvirmos o som que faziam ao bater na água. Assim nos íamos divertindo. Mas, a certa altura, uma das meninas tirou algumas pedrinhas… Read More


Não queres escrever? Então escrevo eu as respostas que deres às minhas perguntas… Ora aqui está o que fizeram a Vitória e o Amadeu, ela mais propensa a usar a caneta e ele a gostar mais da oralidade! Tudo bem. Sai agora uma entrevista. AH   1 – Em que idade aconteceu a tua relação com… Read More


Neste desenrolar dos dias, para quem anda já a rondar os oitenta, as coisas começam a medir-se apenas pelo essencial, pois os pormenores já não cabem na memória. E depois perguntam-me como foi isso de começares a ler, que prazer te dá e que peso tem nos teus dias… Ora, vamos lá ver! Nasci numa… Read More


A minha relação com a  leitura A aprendizagem dos mecanismos da leitura foi para mim uma benesse e um refúgio. Desde logo senti o seu fascínio, o qual acompanha e preenche algo de muito importante  na minha vida… E não a iniciei na escola. Passei muito tempo da minha infância em casa do avô Generoso.… Read More


Nunca fui um leitor muito assíduo. Na meninice, passada no campo, não nos era permitido perder tempo, havia sempre alguma coisa para fazer. Assim, esse gosto pela leitura foi sempre adiado. A escola primária nunca me incutiu esse prazer e nem na Escola Preparatória se ensinava a ler. Íamos aprendendo à força…. Hoje sempre vou… Read More


Desde tenra idade que desenvolvi uma relação muito forte com a leitura. Mesmo antes de saber ler e escrever, já gostava de folhear os livros, ver as ilustrações e sentir a textura e o cheiro do papel. Era ainda uma criança, quando comecei a ler livros de contos infantis, que me faziam sonhar com reinos… Read More