Solidão – poema

As flores amenizam o nosso isolamento  e incerteza. Obrigado, Vitória! AH

Vim ao pátio ver minhas violetas
Roxa a sua cor, sóbria tristeza.
Dizem as outras flores que sois pretas,
Sois iguais à minha obsoleta incerteza.

Poisam em vós bonitas borboletas,
Voos encantam pela sua leveza.
Pois vós, minhas flores prediletas,
Amenizam minha dor pela grã crueza.

E é nesta primavera pervertida
Por um destino infligido à humanidade
Que identifico convosco a minha vida.

No período crucial de isolamento,
Meu cansaço traduz-se num lamento
Por sofrermos do destino a crueldade.

Maria Vitória Afonso

(14 de Abril de 2020)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.