NATAL

 Olá professor, está tudo bem consigo?
Como nos aproximamos do Natal, aqui lhe envio um poema tradicional com rima paralela. Um abraço e até amanhã. Lurdes

É Natal dos homens, Natal das crianças  

Muitas tradições e também lembranças.

Reúnem-se famílias, há alegria!

Festejam Deus Menino, Filho de Maria

E os pequeninos, ansiosos e contentes

Esperam o Pai Natal, cheio de presentes.

De barbas brancas, fato encarnado

Vem num trenó, por renas puxado.

 

Atravessa a neve, com frio nos pés,

Muito ao-de-leve, entra p’las chaminés.

Do seu grande saco, com precaução,

Tira os brinquedos, pousa-os no chão.

E continua a ofertas distribuir

Àqueles que continuam a dormir.

E num presépio, feito ao cantinho

‘Stá a Santa família, vaca e burrinho.

À missa do galo, com devoção,

Vamos todos assistir ao sermão.

 

Brilham as estrelas, tocam os sinos!

Muito jubilosos, cantam os Hinos!

Um pinheiro, cortado na floresta

Bem decorado, ilumina a festa

E como faziam nossas avós

Muitas rabanadas, bolo rei e filhós,

Arroz de pato, peru recheado,

Bom vinho, engorda-se um bocado!

Só, que nem para todos é assim.

P’ra muitos Natal é um dia ruim.

Lurdes Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.