ONDE ESTÃO OS ERROS?

No mesmo dia (21/03/2017) e no mesmo jornal (Observador), vimos erros, um em cada frase. Quem os descobre? Resposta na aula.

1 – O responsável até já tinha mantido a sua posição perante o Parlamento Europeu, recusando que se tivesse excedido ou que tivesse a falar especificamente dos países do sul da Europa.

2 – Á espera, mais uma vez, está o espanhol Luis De Guindos, que já tinha tentado angariar apoios suficientes em 2015 para conseguir o cargo, mas acabou por ser preterido…

RESPOSTA:

Na frase 1, a forma verbal  «tivesse» é mal usada na segunda ocasião. Confunde-se por vezes o verbo ter com o verbo estar. («Tás? – Sim, tou!» – ouve-se por aí…). Devia ter-se escrito: … ou que estivesse a falar especificamente dos países do sul da Europa.

Na frase 2, é logo a primeira palavra que não está «em bom português». Da contracção da preposição “a” com o artigo “a” resulta a forma “À”, com acento grave, o que é já raro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.