Abertura Oficial da Unisseixal

Mais uma linda sessão solene, vivida no dia 13/11, com o Salão de Festas do Fórum Seixal repleto de gente, nos seus 400 lugares…

Toda a sessão foi orientada pela prof.ª Amélia Costa, que nos saudou com um poema de Cora Coralina – um convite a vivermos a nossa presente idade com forte sentido de vida, usufruindo todas as ofertas da nossa “Universidade de excelência”.

A Reitora, prof.ª Mariana Mareco, falou da esperança, a virtude que marca toda a vida: desejo de crescer, casar, ter filhos, viver bem com gosto e saúde, fugir à solidão… E também na Unisseixal vivemos da esperança de fazer e sermos cada vez melhores.

E este ano mais uma vez crescemos. Com 93 professores voluntários, 80 disciplinas, 125 turmas para 810 alunos, entre os quais meia centena de estrangeiros, continuamos a ser mais do que no ano anterior. E isto acontece, mesmo que as instalações não sejam adequadas para a população idosa em termos de acessibilidade e de mobilidade. «Tiramos muita gente dos centros de saúde», é a nossa vaidade!

O presidente da Junta de Freguesia de Amora, Sr. Manuel Araújo, em nome dos seus pares, falou da Unisseixal como um espaço para realizarmos sonhos que na vida ativa não conseguimos e lembrou que os Ministérios da Saúde, Educação e Cultura deviam reconhecer o valor destes projetos. Prometeu apoio na medida das suas disponibilidades.

A Sr.ª Vereadora da Cultura, Dr.ª Maria João Macau, agradeceu a todos aqueles que nestes 12 anos se dedicaram à Unisseixal, direções, professores e alunos, ela que acompanhou o projeto desde o início, tudo fazendo para facilitar o caminho em nome da Câmara. Falou da dedicação de muitos e da cultura de uma pluralidade de saberes e ofertas diversas. E agora, que novas realidades estão a exigir mais, a Câmara avançou já com a compra do espaço que antes era o Grémio da Lavoura, no Fogueteiro, para a Unisseixal dispor de um espaço central e de rés-do chão para servir bem os de maior idade. Em 2021, a Universidade terá esta nova sede. O arquiteto, amigo João Salvado, muito ligado à Unisseixal, vai avançar com o projeto gratuitamente.

O Presidente da Casa do Educador, prof. Jaime Ribeiro, começou a fazer contas: com 125 turmas, a oferta cultural anual chega quase a 5000 horas que oferecemos à comunidade. E os 800 alunos, à média de 4 disciplinas cada um, vezes 4 semanas/mês e vezes 7/8 meses de aulas, recebem quase 100.000 horas de formação. É obra! Mas só atingimos 3% dos aposentados do concelho. Queremos mais: atingir os 10% (2500…). Lembrou os muitos voluntários que põem de pé a Unisseixal, «voluntários altamente profissionalizados», passe a expressão!

A oração de sapiência foi proferida pelo prof. Manuel Lima, um dos professores queridos da nossa universidade (na sua disciplina inscreveram-se 120 alunos!). Tema: "Das trilobites aos seres humanos, 500 milhões de anos de Geistória". Milhões de anos, milhões de alterações na terra, nomeadamente na terra onde vivemos, que já foi mar, com as serras de Sintra e Arrábida como ilhas, com o Tejo a passar por aqui a caminho da lagoa de Albufeira e com muitos vestígios fósseis que nestas terras abundam. E mais: já fomos do hemisfério sul, com temperaturas muito mais quentinhas…

Finalmente, encerrou a sessão o Grupo de viola campaniça da Alma Alentejana, sedeado em Almada. Foi um momento significativo e alegre da cultura alentejana, relevando um instrumento em uso crescente nas escolas. Parabéns a todos. Valeu a pena e não faltaram as palmas.

ADH

Abertura oficial da Unisseixal

Grupo Viola Campaniça Alma Alentejana