O meu acesso à leitura

Ora bem: como é que eu aprendi as letras.
Querido professor António Henriques e colegas de aula, eu vou contar.
O meu avô António Agulhas, antes de eu entrar na escola, ensinou-me todas as letras do alfabeto, assim como ensinou a minha mãe. Pois a minha mãe tinha pena de não conhecer as letras. Como se dedicava à costura e bordados, fazia-lhe falta saber fazer os nomes para os passar para os trabalhos que fazia.
Eu, quando entrei na escola, sabia as letras todas, mas não as sabia juntar. Então foi a simpática professora Maria do Sameiro que me ensinou a fazer as palavras e a ler. Agradeço a esta professora ter-me ensinado porque adoro ler e escrever.
Quando aprendi, ensinei a minha mãe a juntar as letras, para ela fazer os nomes nos bordados que fazia nos chapéus e nas roupas. Eu adorava.
No tempo da minha mãe, iam poucas raparigas à escola. Os rapazes iam mais, os pais faziam questão de os mandar.
Para mim, o saber ler escrever é das melhores coisas que se aprendem na vida.
A leitura é uma grande e agradável companheira que tenho todos os dias.
Joaquina Agulhas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.