AO 25 DE ABRIL

Pois é, a vida em liberdade é uma alegria. Eu sempre fui muito livre e muito feliz. Penso que vivi num tempo maravilhoso, apesar da ditadura e de ter conhecido várias coisas horríveis que aconteciam às pessoas.

Felizmente, sempre gozei a minha liberdade, mas o 25 de Abril veio alegrar Portugal, pois muitas pessoas viviam aterrorizadas pela Pide. Eu visitei o Forte de Peniche e fiquei horrorizada ao ter conhecimento das torturas que se faziam. Aquele sítio da frigideira deixou-me estupefacta: como é possível conceber coisas tão horríveis? Somos todos humanos. Penso que tudo isto são coisas de mentes doentias. A sala de visitas tem uma imagem deplorável, lá as pessoas tinham que falar através de vidros e de redes, coisa horrível!

As próprias celas eram despidas de qualquer conforto e a tortura do pingo de água, meu Deus!, como é possível haver mentes tão desumanas?

Quando do 25 de Abril de 1974, fiquei muito feliz pelos soldados que combatiam numa guerra sem sentido.  Foram libertados os presos políticos, que eram presos por denúncias às vezes de amigos ou conhecidos, para arrecadarem uns trocos, tudo isto era horrível.

Não tenho conhecimento que haja outro país que tenha feito uma revolução sem balas e apenas com cravos vermelhos. Ele nos trouxe tudo o que nós não tínhamos de bom e também de mau.

Viva o 25 de Abril!

Lucinda Gameiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.