O Natal da minha infância

Ai que saudades dos Natais da minha infância na aldeia, que agora já se chama Vila de AMARELEJA.
Ai que saudades dos jantares em família. Não costumávamos comer bacalhau.
Ai que saudades da noite de Natal.
Ai que saudades da minha família que já não está cá.
Na noite de Natal, na minha casa, a minha avó fazia uns fritos chamados brunhóis e também fatias fritas com ovo (fatias paridas) das quais todos gostávamos muito.
A minha mãe ocupava-se a fazer um pequeno presépio com poucas figuras mas muito musgo.
O meu avô fazia um delicioso café na chocolateira de barro que estava sempre no lume da chaminé.
Eu e a minha irmã deixávamos à noite os nossos sapatos na chaminé porque vinha alguém deixar uns chocolates.
Não havia muita alegria nem riqueza, mas havia muito AMOR e carinho.
Ai que saudades desses tempos…
JOAQUINA CURVA

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.